21/05/2019

Dono da Havan denuncia atentado e acusa ‘esquerdopatas’ de ‘terrorismo’

Luciano Hang ainda afirma que o autor do atentado é “filiado de um partido de esquerda”. Maurício Della Justina, o homem acusado por Luciano Hang de tentar cometer um atentado terrorista contra ele, apresentou sua versão sobre o fato.

“Apareceu um Adelio para me matar”, afirmou Luciano Hang em um vídeo publicado em suas redes sociais na tarde desta Quarta-feira de Cinzas (06/03). O dono da rede de lojas Havan se referia a Adelio Bispo, autor da facada no então candidato Jair Bolsonaro.

Luciano Hang fez a comparação pois um morador de Brusque esteve na matriz da Havan na manhã desta quarta e esfaqueou um boneco com o rosto de Hang, que fica na entrada da loja.

No vídeo, o dono da rede de lojas chama o caso de terrorismo e diz que, se estivesse em Brusque, poderia estar morto ou ferido no hospital.

A ação criminosa foi realizada por Maurício Della Justina é filiado ao partido esquerdista PP – Partido Progressista

Hang ainda afirma que o autor do atentado é “filiado de um partido de esquerda”. Maurício Della Justina, o homem acusado por Luciano Hang de tentar cometer um atentado terrorista contra ele, apresentou sua versão sobre o fato. De acordo com Maurício, o que ocorreu foi uma represália aos seguranças da matriz da rede de lojas Havan, que estariam discriminando moradores de rua do entorno da empresa na cidade de Brusque.

Della Justina confirmou o ato, mas afirmou que atacou um boneco com o rosto de Hang, que fica em frente a todas as lojas da rede. Ele argumenta ainda que não utilizou uma faca, mas sim uma chave.

Veja também