13/11/2018

Professor faz denúncia grave sobre a ponte do São Pedro envolvendo vereadores de Campo Maior

Em entrevista, professor Jefferson disse que a ponte foi queimada por alguém da população e diz que alguns vereadores estavam interessados em “empeleitar” a obra da nova ponte

Jefferson faz denúncias graves. O caso foi parar na polícia

O professor Jefferson, autor de várias denuncias relacionadas à comunidades rurais de Campo Maior, foi convocado a depor e prestar esclarecimentos no caso envolvendo a destruição de uma ponte no município, na comunidade São Pedro. A polícia não divulgou o teor do depoimento e nem da investigação.

No final do ano passado um atentado ocorreu na comunidade e a ponte foi criminosamente incendiada na madrugada do dia 05 de dezembro. Depois, uma série de outros crimes contra o patrimônio do município foram registrados na mesma região.

Jefferson foi entrevistado no programa Eugênio Show, no dia 31 de janeiro de 2018, e fez revelações bombásticas. Na entrevista, Jefferson afirmou que foi uma pessoa da população que tocou fogo na ponte da comunidade São Pedro, mas o professor não revelou o nome do autor do crime. Ele simplesmente afirmou ao vivo que foi “alguém da população”. O diálogo entre o apresentador e o entrevistador segue abaixo:

Entrevista reveladora

Jefferson – Alguém da população se revoltou, tocou fogo na ponte…

Devan – Não foi tu não?

Jefferson – Foi não, foi não…

O professor chegou a dizer que tinha coragem de atear fogo na ponte:

Jefferson – Eu teria toda a coragem do mundo de queimar aquela ponte desde que a sociedade toda fosse comigo…

O diálogo prossegue, e o professor Jefferson levanta suspeitas graves ao parlamento municipal. Jefferson disse que ficou sabendo por alguém (não revelou o nome de sua fonte) que a ponte foi queimada porque vários vereadores tinham interesse em “empeleitar” a obra da ponte.

No início das revelações do professor Jefferson ele acusou vários vereadores, mas, no primeiro momento, não citou os nomes dos vereadores envolvidos. Com as novas denúncias de Jefferson, a câmara de vereadores precisa dar explicações urgentes.

Na sequência, Jefferson cita o nome do vereador Luís Lima como um dos interessados em realizar a obra da ponte, mas enquanto estava explicando o caso ele foi interrompido pelo apresentador, e quando o diálogo foi retomado, ele não voltou a falar sobre o assunto.

A transliteração do diálogo envolvendo denúncias contra os vereadores segue abaixo:

Devan – Era de madeira, né?

Jefferson – A ponte era de madeira. Agora, a história que eu tô sabendo que queimaram a ponte foi porque o seguinte: vários vereadores queriam empeleitar o serviço da ponte

Devan – Conversa…

Jefferson – Foi, foi. Aí o Luís Lima (vereador) queria empeleitar por alguém. Aí o menino, o ….

Nesse momento o apresentador do programa interrompe a fala de Jefferson e o assunto não é mais comentado. O programa foi exibido na rede mundial de computadores e está na página do programa no Facebook.

O caso da queima da ponte e outros crimes na comunidade já foi denunciado pela Prefeitura de Campo Maior, que registrou Boletim de Ocorrência no 2º DP da cidade. O caso também está sendo levado ao Ministério Público. As denúncias do professor Jefferson são gravíssimas e podem ajudar a elucidar o problema dos crimes na zona rural de Campo Maior.