Autoridades, políticos e colegas de profissão lamentam a morte de Cristiana Lôbo

A morte da jornalista Cristiana Lôbo, ex-colunista do Estadão, foi lamentada nas redes sociais por autoridades, políticos e colegas de profissão. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) a descreveu como “forte, incisiva, objetiva, doce, amável e inteligente”. Também colunista do Estadão, a jornalista Eliane Cantanhêde afirmou que Cristiana teve “uma vida completa”: “querida pelos colegas, respeitada pelas fontes, ótima mãe e avó e teve um lindo casamento”.

“Meu profundo sentimento pela perda de Cristiana Lôbo, uma das mentes mais brilhantes do jornalismo brasileiro. Afável no trato, digna na conduta e dedicadíssima na sua profissão. Minha solidariedade à família, amigos e colegas de Cristiana Lôbo. Descanse em paz amiga”, escreveu o governador João Doria (SP).

O ex-governador do Ceará Ciro Gomes também se manifestou: “o jornalismo brasileiro perdeu uma grande profissional e eu uma amiga de muitos anos. Que Deus possa confortar a família de Cristiana Lôbo e seus colegas”.

“Muito triste com a morte da Cristiana Lôbo, uma jornalista competente, sempre leve e objetiva. Uma grande perda para o jornalismo e para o país. Que Deus conforte a família e os amigos”, escreveu o deputado federal Marcelo Freixo.

A economista e colunista do Estadão Elena Landau também lamentou a morte de Cristiana. “O jornalismo perdeu Cris Lobo, que mudou a análise política nesse país. Insubstituível. Seu sorriso e sua serenidade. Eu perdi uma amiga querida e generosa, que me levou pelas mãos quando cheguei verde em Brasília”, disse.

Cristiana Lôbo morreu nesta quinta-feira, 11, em decorrência de um mieloma múltiplo, um tipo de câncer que afeta células da medula. Ela estava internada no hospital Albert Einstein, em São Paulo. A informação foi divulgada pela Globonews, onde a jornalista trabalhava como comentarista. Cristiana tinha 63 anos e atuava no jornalismo há mais de 30.

Mais Notícias